O povoamento da região iniciou-se com a chegada do português José Vieira de Melo, que se estabeleceu à margem direita do Rio Una, a fim de criar gado na fazenda Nossa Senhora do Ó, localizada num planalto de 600 metros. Após a construção da Capela de Nossa Senhora do Ó, iniciou-se a povoação: o Povoado de Altinho. Mais tarde foi construído um templo maior, a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó. A capelinha primitiva passou a ser a Capela Nossa Senhora do Rosário.

Com a construção da estrada Garanhuns-Recife, que passava pelo povoado, intensificou-se o povoamento com atividades agropecuárias na região.

A Bandeira

Bandeira de Altinho

Hino


Desde o verde sombrio das serras
Às Campinas queimadas de sol,
És, Altinho, entre todas as terras,
Terra-mãe de uma gente de escol.

Nós te amamos, ó terra querida,
Nós lutamos pra te ver crescer:
Para ti nosso amor, nossa vida,
Nossa vida que viste nascer!

Honra e glória à gente pioneira,
Que aqui, de tão longe, chegou:
No luzir do brasão dos Vieira,
Vida nova na terra plantou.

Lá no alto, no cume do “altinho”,
Houve alguém que a Cruz veio plantar,
Pela voz do vigário Agostinho,
Brota a fé, se constrói o altar.

Lá da serra, da mata florida,
Desce a água, água-irmã que refaz
Este povo a lutar pela vida,
Pela busca do pão e da paz.

Lá dos campos, ao sol causticante,
Vem o pão que é fruto da terra,
Do trabalho tenaz, incessante,
Do sofrer que esperança encerra.